(Com)viver com a demência. Conhecer e desmistificar para melhor atuar!
PDF

Palavras-chave

Animação Sociocultural
Comunidade
Demência
Sensibilização

Como Citar

Ferreira Esteves, S. A., Santos Lacerda Corrêa, E. M., & Almeida Colaço, C. F. (2023). (Com)viver com a demência. Conhecer e desmistificar para melhor atuar! Projeto de intervenção em animação sociocultural: “E se Fosse Contigo?”. RIAGE - Revista Ibero-Americana De Gerontologia, 3, 9–25. https://doi.org/10.61415/riage.39

Resumo

Este estudo apresenta o projeto “E Se Fosse Contigo?”, sobre a problemática da demência, de como é atualmente aceite pela sociedade, sendo de extrema importância a criação de espaços que promovam o debate sobre esta temática. Através da Animação Sociocultural desenvolveram-se sessões de sensibilização dirigidas a três grupos específicos: os cuidadores Informais, os jovens, e a comunidade da Freguesia de São Domingos de Benfica, em Lisboa. Objetivos: Desmistificar a demência na comunidade, através da Animação Sociocultural; Difundir a temática da demência com sessões de sensibilização; Combater o estigma e a exclusão social; Incentivar a participação ativa e o espírito autocrítico na comunidade. O Método utilizado foi a investigação-ação e, através de uma abordagem mista, foram utilizadas técnicas e instrumentos fundamentais para o desenvolvimento do projeto. As técnicas e os instrumentos principais foram a observação participante, as conversas informais, os inquéritos por questionário (de avaliação/satisfação no final de cada sessão), as notas e diários de campo, e os registos audiovisuais. Como Resultados podemos inferir que, de acordo com as respostas aos inquéritos por questionário, e da análise de conteúdo dos discursos, a desmitificação da temática foi muito importante para todos os grupos que participaram. Em Conclusão, confirmamos que o trabalho com a comunidade, enquanto instrumento utilizado pela Animação Sociocultural, teve o poder de incentivar, sensibilizar e alterar comportamentos, criando uma participação ativa na sociedade. O projeto encontra-se numa 2ª fase, com a realização de novas sessões e com a inauguração de um “Espaço (Com)Vida” aberto à comunidade.

https://doi.org/10.61415/riage.39
PDF